A vida de uma startup é cheia de desafios e formar um time de pessoas talentosas é, na maioria da vezes, a parte mais difícil. Isso porque, em startups vagas não são somente postos de trabalho que precisam ser preenchidos, mas a busca por pessoas que vão construir a empresa.

Devido ao nosso trabalho com startups, podemos perceber os problemas que elas enfrentam todos os dias e reunimos aqui algumas dicas de como encontrar os melhores talentos para a sua startup.

1) Contratar os melhores importa

Colocar as pessoas certas dentro de casa e fazer a sua startup decolar é a parte mais difícil. A chance de contratar pessoas erradas é enorme e fazendo isso, seu negócio vai por água abaixo. Contratar as melhores pessoas significa que, mesmo que sua ideia de produto não seja a melhor, ela vai dar certo. Ao contrário é verdadeiro: sua ideia pode ser sensacional, mas se não tiver um time talentoso, ela não vai dar certo também. A contratação é o divisor de águas sobre o futuro de uma startup. Além disso, os investidores valorizam muito startups que têm um time talentoso. Muitas vezes, o time é o fator decisório para um investidor escolher entre uma startup a outra.

2) Esteja sempre contratando

Não precisa ter uma vaga em aberto para começar a buscar talentos. Esteja sempre em busca de pessoas e essa busca pode ser despretensiosa em um café, almoço ou mesmo numa mesa de bar. Se tem alguém interessado em trabalhar com você e você sabe que é uma pessoa talentosa, mesmo que a vaga não esteja aberta no momento, mantenha contato. Agora, se na sua startup você já tem uma pessoa dedicada ao recrutamento, então a dica é manter um pool de talentos para as vagas mais difícieis e de maior volume. Nossa sugestão é manter dois ou mais candidatos finalistas, assim, quando uma posição abrir, você já tem cartas na manga.

3) Comece a construir sua marca empregadora

Já falamos aqui sobre marca empregadora e o quanto ela importa no momento em que uma pessoa decide trabalhar em uma empresa e não em outra. Contratação também é marketing. Enquanto startup, você sempre estará falando com dois públicos: seus clientes e seus futuros colaboradores.  Se você não se mostrar enquanto marca empregadora, seu processo de recrutamento e seleção vai se tornar mais difícil.

Comece fazendo o básico: uma simples página de carreiras que conte como é trabalhar na sua startup, um blog, as redes sociais – snapchat e Instagram são ótimas para mostrar o dia a dia da sua startup e como o seu time trabalha.

Além disso, construa uma história sobre a sua cultura, o que você valoriza, o que quer encontrar nas pessoas, o porquê da sua startup existir, o que ela quer mudar no mundo, qual é o propósito. As pessoas gostam de trabalhar em empresas em que elas possam resolver desafios grandes, fazer coisas que mudem o mundo. Mas claro, seja honesto e fale a verdade. Sua marca empregadora precisa de integridade.

4) Contrate pessoas por fit cultural

Lembre-se: contrate pessoas que tenham os valores da sua startup. A razão número um pelo qual funcionários não dão certo em uma empresa é porque não têm fit cultural, ou seja, os valores não são os mesmos. Assim, invista tempo no seu processo seletivo para entender se aquela pessoa que você quer contratar tenha os mesmos valores que a sua startup. O fit cultural é tão importante quanto as competências técnicas.

5) Efeito rebanho: invista em indicação

Quando você traz as melhores pessoas para trabalhar com você, elas igualmente conhecem outras melhores pessoas. É o efeito rebanho. Encoraje as pessoas a indicarem talentos, reconheça com bônus ou algo que valorize essa indicação. Se você encontrou uma pessoa talentosa e com fit cultural, ela com certeza vai indicar alguém que também tenha fit cultural; o caminho é mais fácil.

6) Dados e pessoas combinam

Tenha um processo claro de recrutamento e seleção em que você consiga medir dados e fatos. Por menor que sejam o seu time e a sua startup, é possível definir métricas de pessoas e medir com precisão. Nunca é cedo demais. Tenha métodos para contração e desenvolvimento, tome decisões baseada em dados qualitativos e quantitativos, defina competências (skills) fundamentais para a sua startup crescer, avalie pessoas levando em conta esses aspectos e o quanto elas estão contribuindo para o crescimento da sua startup. Pessoas e dados combinam muito.

*A Hug Consultoria ajuda startups em growth stage a atingir seus objetivos através das pessoas. Conheça mais

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *